segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

26 anos de prisão

Foi condenado, em 17/02/1983, o recém-nacido Erick da Cunha Coelho Zickwolff, à prisão perpétua em si mesmo. Hoje ele completa 26 anos neste cárcere, que apenas terá fim no derradeiro dia de sua vida, seja lá quando for. O crime? Não houve. O julgamento? Ainda não aconteceu. Então como é isso? Isso é a vida. E ele nunca tentou fugir? Pelo que se saiba, nunca. Mas há os que dizem que ele já andou pensando no assunto, afinal, quem nunca pensou? Só sabemos que nas entrevistas com a psicóloga da cadeia, ele diz preferir estar enjaulado do que solto por aí. Tem medo do lado de fora, pois, não sabe como é lá, nem se lá é, de fato, algum lugar. Mas, segue cumprindo sua pena, nem sempre com um bom comportamento. Muitas vezes foi parar na solitária. Mas, isso também não o assusta. Estar assim, consigo mesmo, não é tão ruim. Só quando ele pensa na vida fora das grades. Aliás, ele evita pensar nisto, mas, acontece. Com você também, não? Afinal, como ele, você ainda está preso. Até quando? Huhauhauhauhauha. Não importa. Mas, faça o possível para que as grades fiquem bem trancadas, pelo menos até amanhã...

Um comentário:

C. L. DeMedeiros disse...

gente!
quanto sentimento de culpa

o que vc anda lendo
meu camarada?
a vida e' uma livro em branco
que no's vamos enchendo as paginas

viva leva, viva!

Carlos