terça-feira, 20 de novembro de 2007

Agora achei um bom lugar!!!

Finalmente descobri esta maravilha, espaço suficiente para ficar divagando e filosofando, sem me preocupar em medir palavras. Escrever, que dom magnífico poder traduzir em palavras todos os devaneios que nos enchem a cabeça e nos botam quase loucos. Poder falar de amor e morte, de vida e sonho, de tudo e nada, só assim, por falar. E para aqueles que quiserem ler, que alegria maior há de ter um escritor? Que maravilha será ter gente concordando com que eu penso, e melhor ainda será ver gente dizendo o contrário, me desdizendo, me desafiando, me abrindo os olhos para um ponto de vista antes desconhecido. O sonho da minha vida é escrever, qualquer coisa, uma poesia, um conto, capítulos de um livro, uma novela, ou apenas palavras soltas que não queiram dizer nada, dizendo somente o que são. Na caminhada, que espero ser longa, já tenho três artigos científicos publicados, e me orgulho de cada um deles, como se fossem filhos, aliás, são sim, frutos da minha imaginação, palavras que brotaram de uma cabeça em ebulição. Escrever sobre escrever, a mensagem usada para falar sobre a mensagem, sem preocupação com quem vai ler. Será? Mentira, não se escreve por se escrever, quem não quer ser lido, não escreve. Até aqueles que dizem, "é coisa minha, bobagem, não quero que ninguém veja isso", no fundo torcem para que, durante um descuido, sem querer querendo, parafraseando o imortal Roberto Bolaño em seu "majestoso" personagem Chaves, alguém leia e depois venha correndo dizer que gostou, ou não, do que estava ali escrito. Bem, a noite avança e a hora passa, amanhã de manhã eu tenho aula e, para uma primeira experiência, até que o texto valeu a pena. Vou ficando por aqui, que amanhã é outro dia, um abraço pra Maria e até o sol raiar.

Um comentário:

Suellen disse...

Três artigos científicos sem este blog, agora com o blog...

É ninguém segura! hehe